sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Os caminhos para Xingó

Visitar o paraíso de Xingó é o destino de mais de 80% dos turistas que visitam Sergipe. Como profissional Guia de Turismo temos acompanhado visitantes pelo menos três vezes por mês até lá. Ao iniciarmos a nossa jornada rumo ao semi árido sergipano constumamos dar aos turistas informações diversas sobre o caminho que percorreremos nessa bela viagem pelas terras sergipanas. Por sugestão de um dos nossos companheiros de viagem e para que os visitantes desse blog, interessados em conhecer o destino, saibam o que vão encontrar ao decidir conhecer, resolvemos dar um panorama sobre a GRANDE E MARAVILHOSA VIAGEM a Xingó. Considerando que o destino é um dos mais distantes da capital, logo cedo estamos nas portas dos hoteis tirando os turistas do café da manhã e, eventualmente, alguns ainda da cama. Dependendo do tamanho do grupo e da quantidade de hoteis, saímos de Aracaju por volta das sete horas da manhã. Nossa viagem terá aproximadamente três horas de duração e cruzaremos doze dos setenta e cinco municipios de Sergipe. Costumamos dizer aos turistas que eles conhecerão o estado praticamente todo, uma vez que saindo do litoral cruzaremos a zona de transição conhecida como agreste até chegarmos ao semi árido, ou como alguns o denominam, o sertão sergipano. São dois os possíveis caminhos que levam a Xingó. O mais utilizado é o que cruza as BRs 101 e 235, e as rodovias estaduais 175 e 208. Dos 12 municípios no caminho para Canindé do São Francisco, passamos por dentro de muitas cidades interioranas, com suas características peculiares, com seus jeitos e formas. Destacamos o cuidado das administrações municipais no trato da coisa pública nessas cidades; ruas asfaltadas; praças sempre muito bem cuidadas, etc. A rota para o sertão tem as seguintes cidades; Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, Laranjeiras, Areia Branca, Itabaiana, Ribeirópolis, Nossa Senhora de Aparecida, Nossa Senhora da Glória, Monte Alegre de Sergipe, Porto da Folha, Poço Redondo e Canindé do São Francisco. (vide informações sobre algumas dessas cidades em outras postagens deste blog). Durante este trajeto damos aos nossos companheiros de viagem algumas informações sobre essas cidades, como por exemplo: destacamos a grande produção açucareira em laranjeiras, com os seus vastos canaviais à beira da rodovia. Chamamos a atenção para a escultura que homenageia os artistas populares do forró em Areia Branca. A serra de itabaiana, com seu Parque Nacional além do Parque dos Falcões também são motivos de observação. Em Itabaiana destacamos a fibra do povo; o fato de ser a cidade a capital da zona agrestina sergipana, além de chamar atenção para a grande quantidade de caminhões que a cidade tem. Em Ribeirópolis o destaque é para a imagem do padroeiro da cidade que nos recepciona ao chegarmos, aproveitamos para informar que nas duas cidades seguintes, também encontraremos, nos dando as boas vindas, imagem de seus respectivos padroeiros. A pequena Nossa Senhora de Aparecida tem como destaque a sua linda imagem da padroeira, sempre muito bem cuidada. Em Nossa Senhora da Gloria, a grande capital do sertão, destacamos a produção leiteira e sua importante feira semanal. Como curiosidade, chamamos a atenção para o fato das lojas da cidade manterem suas luzes apagadas durante todo o dia, só acendendo quando os raios do sol intenso que aquece a região se debruça sobre o horizonte e dá lugar à noite. Na região sertaneja damos destaque para a vegetação tipica da caatinga e, em Canindé o belissimo projeto Jacaré- Curituba que traz água do rio São Francisco para irrigar extensas areas e produzir alimentos para a população da região. Sempre chamamos a atenção dos visitantes para a riqueza de detalhes que essa viagem nos proporciona antes de nos encantarmos com as belezas dos Caniôns de Xingó. Agora, que você já sabe o que te espera, venha conhecer Sergipe. Será um enorme prazer guiar você por essa terra encantadora.