terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

O Folclore Sergipano

O folclore sergipano é um dos mais ricos do país. Por aqui são encontradas diversas das mais interessantes manifestações populares do Brasil.

A diversidade folclórica de Sergipe se deve às contribuições de herança sócio-cultural dos elementos formadores da nossa sociedade: indios, negros e brancos.

Exemplo dessa afirmação são as danças, folguedos e festas populares que fazem parte da vida dos sergipanos os quais passaram por um processo de sincretismo e continuam em constantes readaptações, especialmente na atualidade, quando estão muitas vezes sofrendo fortes influências da chamada indústria cultural. Entretanto, essas tradiçoes se mantêm graças aos esforços de alguns membros. As principais manifestações culturais sergipanas são:

Festas dos Santos Reis

Nessa tradicional manifestação popular o folclore se destaca através do reisado, ou bumba meu boi, que é apresentado em diversos municipios do estado sempre na primeira semana do mes de janeiro.

Itabaininha, Cumbe, Neopolis, São Domingos e Japaratuba são alguns dos municipios onde a festa dos reis é realizada.

Lambe-Sujo X Caboclinhos

Auto popular, que rememora a época em que os caboclinhos (índios) eram usados pelos donos das terras sergipanas para destruir os ranchos e mocambos onde os negros (Lambe-sujos) fugitivos das senzalas se escondiam.
No segundo domingo de outubro, a cidade de Laranjeiras vive e participa desse verdadeiro teatro popular.

Imperdível !!

Taieira

Grupo de influência africana e com fortes características religiosa, tem também o seu lado profano.

Como característica religiosa, tem por objetivo a louvação a São Benedito e a Nossa Senhora do Rosário, ambos padroeiros dos negros no Brasil. Durante a missa na igreja de São Benedito, em Laranjeiras , as Taieiras, tem como personagens: o rei, o ministro, o patrão e as rainhas, partivipavam efetivamente do ritual cristão, numa demonstração clara do sincretismo religioso entre a Igreja católica e os rituais Afro-brasileiros.
O momento da coroação, em que se retira a coroa da imagem de Nossa Senhora do Rosário para colocar na cabeça da "Rainha das Taieiras" é o ápice da festa, que se realiza sempre no dia 06 de janeiro.

Segundo os estudiosos a Taieira é uma corruptela variante das Talheiras, dança que era comum o uso de talhas como elemento básico da coreografia e do ritual.

Bacamarteiros

Trata-se de mais um folguedo popular de origem africana, com influência indígena, ligados ao ciclo folclórico da Guerra do Paraguai, próprio do ciclo junino que chegou ao Brasil no período colonial.
Os Bacamarteiros comemoram a noite de São João (24 de junho) com dança, música e muitos tiros de bacamarte (rifle artesanal). O grupo é composto de mais de 60 participantes.
Difundido nas cidades de Carmópolis, Capela e General Maynard. Destaca-se o de Carmópolis que surgiu no inicio do século passado no povoado Aguada, congregando todos os que trabalhavam nas usinas canavieiras e no cultivo da mandioca.

Inúmeras são as manifestações folclóricas no estado de Sergipe. Além das citadas acima, podemos encontrar outras, tais como: Reisado, Parafusos, Dança de São Gonçalo, Chegança, Cacumbi, Samba de côco, Batalhão, Batucada, Bumba meu boi, Cantoria, Dança de São João, Cangaceiros, Guerreiros Treme Terra, maracatu, Maculelê, Olorum Áxé, Pastoril, Samba de Aboio, Samba de Parelha, Sarandagem , Sarandaia e mais , muito mais. A cidade de Laranjeiras é a que congrega o maior numero dessas maninfestações. Vindo a Sergipe, interessado por essas manifestações, não deixe de visitar essa maravilhosa cidade sergipana que fica a pouco mais de 15kms da capital Aracaju.

Ah sim, a visita ao Museu do Negro é ,sem sombra de dúvida, uma necessidade de todos os que vão visitar Laranjeiras.


O Folclore

domingo, 17 de fevereiro de 2008

OFF - O Macaco e o peixinho.

Esse texto não tem muito, aliás, não tem nada a ver com os propósitos desse blog que é divulgar as potencialidades turísticas de Sergipe. Mas, considerando que é uma ´"fábula" das mais interessantes, resolvi aqui divulgá-lo.



O MACACO E O PEIXINHO.

Num canto do Brasil, viviam um macaco e um peixinho. O macaco era conhecido por sua extrema bondade e por gostar de ajudar os outros animais daquela mata.

Naquela floresta tropical nunca fazia frio, tudo era tranquilo e o macaco passeava de galho em galho, procurando alguém para ajudar. Um dia, aproximou-se de um rio e como não sabia nadar ficou observando maravilhado suas águas claras. Viu um pequeno peixe que passeava em busca de alimento, sem se preocupar com a sua presença. O macaco ficou então muito preocupado achndo que opeixe estava com frio e poderia morrer afogado naquele imenso rio. Resolveu ajudar o pobre peixinho. Arriscando-se em cima de um tronco que flutuava, conseguiu agarrar o peixe em seu passeio. Sentiu então que ele estava gelado e pensou no frio que ele, pobrezinho, tinha passado, sem que ninguém o ajudasse. Isso o deixou ainda mais satisfeito com a sua boa ação.

Depois da operação salvamento, o macaco ainda não estava contente. Acreditava que poderia ajudar ainda mais o pobre peixinho. Decidiu então levá-lo para casa e esquentá-lo em seus pêlos.

Ao acordarr na manhã seguinte, viu que o peixinho estava morto. Ficou triste, mas não se preocupou demais pois sabia que tinha tentado tudo para ajudar o amigo. Consolou-se ainda mais quando concluiu que o peixinho só poderia ter morrido devido a um resfriado que tinha contraído, durante o tempo vivivdo na água sem a ajuda de ninguém.

Moral da história ????

Dê a sua opinião sobre esse texto.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Aracaju - Os mercados municipais

Os mercados municipais de Aracaju estão localizados no centro da cidade:



Mercado Antonio Franco

Aqui são encontrados os mais diversos produtos artesanais de Sergipe, tais como: palhas, cerâmicas e bordados. Nele também se degustam diversas comidas típicas da região nos diversos bares e restaurantes distribuidos em seus corredores.
A criatividade artesanal sergipana é conhecida no Brasil e no mundo, o mercado Antonio Franco congrega toda essa beleza criativa do povo dessa terra, tudo isso à disposição de todos aqueles que o visitam.


Mercado Thales Ferraz

O Thalez é o mercado das ervas: espinheira santa, boldo, capim santo e muitas outras são encontradas nesse mercado. Lá tambem está instalado um dos vários postos de informações turísticas de Aracaju. Queijos de vários tipos, amendoim e castanhas doce, salgada e natural; mel, rapaduras e deliciosos doces em caldas, tudo, ou quase tudo, feito de forma artesanal.
Dificilmente alguem sai do mercado sem levar pra casa algumas de suas delicias.

Mercado Albano Franco

Peixes frescos, camarões de diversos tipos, carangueijos, e muitos outros tipos de crustáceos, fresquinhos , recem saídos dos barcos de pesca que trazem do mar e dos mangues essas delicias que vão para as mesas dos sergipanos, são encontrados no mais novo dos 3 mercados municipais de Aracaju.
Lá tambem se encontram todos os tipos de frutas: Maçã, limão , laranja, umbu, acerola, siriguela , caju e mangaba. Verduras diversas além de pimentas, cereais , confecções diversas , calçados, relógios, materiais de informática, brinquedos, etc.


Uma visita aos mercados municipais é obrigatória para todos aqueles que vem visitar a bela capital do estado de Sergipe.

Sejam todos muito bem vindos !!!!



terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Sergipe - Fim da alta estação.


Lago de Xingó
Upload feito originalmente por vinicius1358
O verão ainda não se foi, pelo contrário, vai ainda bombar um bocado até o fim de março.

Em nosso extenso litoral, as praias são ainda por muito tempo o caminho preferido de 9 entre dez turistas ou nativos. Entretanto, a partir dessa quarta feira espera-se um declinio no movimento de turistas, que esse ano foi maravilhoso em Sergipe. O percentual de ocupação dos hotéis de Aracaju tem beirado os 100% e, muita gente não conseguiu confirmar suas reservas.

Dentre os destinos turísticos mais visitados de nosso estado se destaca o maravilhoso lago de Xingó (foto acima), que tem recebido mais de 300 pessoas por dia vindos de todos os cantos desse país e do mundo.

Visitar o Canion é obrigatório para todos aqueles que se dispõe a passar algumas semanas em Sergipe. Partindo de Aracaju, a viagem dura em torno de 3 horas e meia e cruza praticamente todo o estado, do litoral passando pelo agreste e enfim chegando ao sertão. O tempo e a distância são compensados por uma das mais majestosas visões que são proporcionadas aos turistas pelos paredões que formam o caniôn. Não há quem não se encante com Xingó.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

" Entre aspas "

. "Ainda mais terrível do que a destruição, me parece ser a inacreditável servidão à qual a guerra submete o indivíduo. Não é espantoso ser forçado por um movimento geral a cometer ações que, individualmente, cada um considera abomináveis crimes ? "

Albert Einstein - fisico alemão naturalizado norte americano (1879-1955)



. " A ingratidão é uma fraqueza. Nunca ví homens habeis serem ingratos."

Johann Wolfgang von Goethe - poeta alemão (1749-1832)


. " Precisamos começar a amar para não adoecer, e iremos adoecer se, por impedimentos, não pudermos amar"

Sigmund Freud - neurologista austríaco e fundador da Psicanálise (1856-1939)


. "Não confunda o amor com o delirio da posse"

Antoine de Saint Exupéry - escritor francês (1900-1944)

O carnaval agita Sergipe

Carnaval sempre esteve muito presente na vida da população Brasileira. Rio , Salvador e Recife são as nossas principais referências na folia de momo.

Sergipe nunca deixou de ter sua folia mas, nos últimos anos o nosso carnaval andava meio, digamos, devagar, quase parando. Este ano, no entanto, a folia retornou com força para os quatro cantos do estado. A programação momesca é extensa: Pirambu, Neópolis e o seu já tradicional carnaval do frevo, Canindé, Barra dos Coqueiros, Caueira (praia famosa e linda no litoral sul do estado) alem, é claro de Aracaju, todos estão agitando essa que é uma das mais tradicionais festas do país.

Aracaju, resgatando antigas tradições, desfila seus blocos pelos mais variados bairros: América, Bugio, Cirurgia, Coroa do meio, Industrial, Mosqueiro, Novo Paraíso, todos com programação em praticamente todos os dias do carnaval.

A alegria dos blocos de rua contagia moradores e turistas que, surpreendidos pelo fato de saberem que Aracaju era uma cidade sossegada nesses dias, acabaram também caindo no samba, no frevo, e seguindo felizes da vida atrás do trio elétrico de Armandinho , Dodo e Osmar.

sábado, 2 de fevereiro de 2008

Sergipe - Politicas para atrair o turista.

Nos próximos dois anos, o governo de Sergipe pretende investir cerca de 200 milhões de reais em obras que visam estimular o turismo nas praias do estado. Os planos incluem a construção de duas pontes, a recuperação de rodovias e a modernização do aeroporto de Aracaju. A primeira obra, a ponte Joel Silveira, em homenagem ao grande jornalista sergipano falecido recentemente, teve inicio em setembro do ano passado. A intenção é criar uma rota que permita uma viagem do litoral norte da Bahia até Aracaju pela costa, cruzando as praias do litoral sul do estado, como Caueira , Saco e outras, num trajeto 70 quilometros mais curto que o atual. Também faz parte do projeto a recuperação da BR-235, ou Rodovia do Sertão, que terá seus 220 quilometros totalmente refeitos, com obras de reforma do piso, contrução de acostamentos e replanejamento das curvas. Essa estrada dá acesso ao cânion de Xingó, um dos pontos turísticos mais visitados e, sem sombra de dúvida, um dos passeios mais belos do estado. Sergipe recebe atualmente 350 mil turistas ano. A expectativa do governo do estado é de que esse numero cresça pelo menos 50% nos próximos quatro anos. Para receber o novo contingente de visitantes, o aeroporto de Aracaju deve passar por reformas, incluindo ampliação de suas pistas.

Fonte: Anuário Exame 2007 / 2008 - Editora Abril.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Aracaju e o carnaval.

Durante muitos anos o carnaval de Aracaju nada ficava a dever a outros carnavais espalhados pelo Brasil. Entretanto, a partir da introdução do Précaju a alguns anos atrás, o carnaval aracajuano foi definhando, até quase à extinção. Percebe-se agora alguns esforços no sentido da retomada da folia de momo pelas ruas de nossa capital. Anunciam-se vários blocos pelos diversos bairros da cidade com o apoio do poder público que, em ótima hora, desfez-se do Carnaju que, sabemos bem, não funcionou em carnavais passados.

Rasgadinhos, Siris na Lata, e outros, muitos outros , se preparam para espalhar a alegria da festa por nossas ruas. Que sejam todos muito bem vindos. Que venham resgatar antigos carnavais de outrora e que nos próximos carnavais possamos ter mais e mais blocos a desfilar a alegria do povo aracajuano.

Aracaju - A colina do Santo Antônio




Foi aqui, em 17 de março de 1855 que Aracaju começou a nascer. A necessidade de escoar a produção sergipana com mais agilidade, fez com que os administradores da época decidissem por transferir a sede da capital do município vizinho de São Cristovão, para o povoado de Santo Antonio do Aracaju.


Um cantinho aprazivel de nossa bela cidade, lugar de visitação obrigatória para todos aqueles que nos visitam, a colina do Santo Antonio é, sem dúvida um dos mais atraentes destinos da cidade. De lá, 25 metros acima do nível do mar, temos um belo mirante donde pode-se avistar boa parte do Centro, dos bairros Santo Antonio , Indústrial, a nova ponte Aracaju Barra dos Coqueiros, novo cartão postal da cidade.
A Igreja que desponta bela e sempre bem iluminada, no alto da colina (foto acima) é um toque especial. Lá, estão também, as torres das emissoras de tv que mandam suas imagens para o estado de Sergipe - Tv Sergipe (Globo), Tv Atalaia ( Record), alem das rádios Atalaia, Jornal AM e Jovem Pan e Sergipe FM.
Vindo a Aracaju, não deixe de visitar a colina, você ,sem dúvida vai gostar muito do que vai ver lá de cima.